Painel com profissionais de Prevenção de Perdas

Painel com profissionais de Prevenção de Perdas

O papel do profissional de Prevenção de Perdas, as práticas mais importantes e os principais desafios da área foram os temas debatidos, além dos cases apresentados, no painel com a participação dos executivos de companhias varejistas Alexandre Ribeiro (Renner), Marcelo Soares (Makro) e Roberto P.Pupe (Panvel), no Fórum Abrappe de Prevenção de Perdas 2019. A mediação ficou por conta do vice-presidente da Abrappe, Erlon Lisboa de Jesus.

Um dos assuntos recorrentes foi a importância do apoio da alta direção das companhias às iniciativas da área. Os executivos foram unânimes em afirmar que quanto mais próxima está das lideranças, mais positivo é o trabalho, pois além de aumentar a exigência por bons resultados também colabora para a criação da cultura da prevenção de perdas dentro da empresa.

O uso da tecnologia recebeu destaque no case da Renner. Alexandre Ribeiro comentou sobre o aprendizado e os principais benefícios que a empresa está obtendo com a utilização da radiofrequência (RFID). Por meio de uma tag aplicada nos produtos, são obtidos dados importantes para serem analisados, que ajudam a afinar ainda mais a operação. Um dos grandes benefícios mencionados por Ribeiro é a velocidade de atualização do estoque das lojas e também a redução de custos com inventários. Com isso, atinge um ótimo nível de acurácia dos estoques, possibilitando à área comercial ser bastante assertiva em suas compras.

Treinamentos – Outro ponto foi a importância dos processos. De acordo com Marcelo Soares, do Makro, é necessário ter foco e definir o que se vai introduzir, monitorar e diagnosticar. Entre as ações realizadas pela área de Prevenção de Perdas da rede atacadista, criada há pouco mais de dois anos, estão os treinamentos para as equipes operacionais, o registro correto  das quebras, de acordo com as causas-raiz, check-lists, dashboards, definição de tratamento de produtos de alto risco, bem como a dupla verificação deles, monitoramento remoto online da operação no PDV e a apresentação mensal de resultados.

No case da Panvel, Roberto P.Pupe abriu a apresentação sobre a rede de drogarias de origem gaúcha contando que o lema da sua área é “o básico tem de ser bem-feito”. Falou da experiência com inventários e como eles são realizados. Duas contagens anuais completas são encomendadas para empresas terceirizadas. Nas mensais, são escolhidos os grupos de produtos com maior índice de perda. Assim, os dados podem ser avaliados e as melhores ações, traçadas. O controle dos estoques se faz ainda mais imprescindível no e-commerce da Panvel, já que existe a possibilidade de se comprar online e retirar os produtos em uma loja física.

Palestra de Marcos Sousa – Com muito bom humor, Marcos Sousa subiu ao palco do auditório da Totvs, no Fórum Abrappe de Prevenção de Perdas 2019, para falar sobre o “Protagonismo do profissional de Prevenção de Perdas (4 Ps)”. Empresário e autor do livro Vendendo Segurança com Segurança, o palestrante mostrou como os profissionais devem se ressignificar para abordar a alta diretoria das companhias, no momento de apresentar os benefícios obtidos pela área. “É fundamental sempre mostrar aos executivos o que eles têm a ganhar ao investir nela. No momento de demonstrar os resultados, incorporem o conceito GG (geração de ganhos). Esta é a melhor forma, qualquer um entende.”

Na visão do palestrante, a diferença entre os profissionais ordinários e os extraordinários é que os primeiros fazem o que todo mundo faz e têm os resultados que todos apresentam. Já os extraordinários vão além, geram resultados maiores para as companhias em que trabalham.

Outro ponto importante tratado por Marcos Sousa, e que deve ser levado em conta para o novo perfil de comportamento do profissional de Prevenção de Perdas, é a preocupação com a divulgação dos resultados da área. Além de conquistar as metas e alcançar os índices de redução a que se propõe, deve comunicá-los internamente. “É necessário que todos tenham ciência das boas práticas e das ações que foram ou estão sendo introduzidas. Isso colabora para a massificação da cultura de prevenção de perdas e a valorização desse trabalho tão importante nas companhias.”

O escritor e palestrante revelou à plateia uma série de palavras importantes que devem estar constantemente na mente do profissional de Prevenção de Perdas: gestão (com tecnologia), processos (com agilidade), compliance, informação (deve-se utilizá-la com inteligência) e diferenciação. O palestrante terminou a exposição ressaltando que “todos temos de lembrar que diminuir a perda é aumentar o ganho”.