Adoção do Conceito de Perda Ampliada proporciona crescimento sustentável

Adoção do Conceito de Perda Ampliada proporciona crescimento sustentável

Carlos Eduardo Santos*

Desde a fundação em 2018, a Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe) vem assumindo um importante protagonismo dentro do varejo. Entre as principais contribuições estão a visibilidade, o posicionamento e o debate do assunto prevenção de perdas em diversos fóruns, que permitem que as empresas e seus executivos tenham uma melhor compreensão dos benefícios gerados e, consequentemente, maior interesse no assunto.

Esse protagonismo da Abrappe vem gerando uma reflexão nos fóruns da entidade, para uma ampliação das competências desempenhadas pelos profissionais que trabalham com prevenção de perdas nas empresas varejistas do Brasil. O posicionamento operacional tradicional focado nas perdas físicas, na medida que as empresas se aproximam de sua perda residual, isso é, o menor nível de perda possível, vem motivando a necessidade da abertura do leque de atuação da área através da ampliação de suas responsabilidades.

Outro fator determinante diz respeito a transformação do varejo que, impulsionada pela evolução tecnológica e mudanças nos hábitos de consumos dos clientes, está exigindo profissionais cada vez mais capacitados e inseridos nessa nova realidade. E para a prevenção de perdas não poderia ser diferente, pois, há muitos anos temos discutido um papel mais estratégico e com um “guarda-chuva” de competências capaz de cobrir todos os processos da empresa.

Diante desse cenário, a adoção do Conceito da Perda Ampliada faz com que uma área antes limitada para o monitoramento das perdas físicas de produtos, possa atuar como protagonista para outras perdas relevantes da empresa, como ruptura, redução de custos e despesas gerais, melhoria contínua da produtividade, risco de imagem, crimes cibernéticos, perdas financeiras na operação, perdas no e-commerce, private label, entre outros.

Obviamente que esse empoderamento da área de prevenção de perdas, se convertendo em uma espécie de “guardião das despesas” e “protetor do lucro”, deve ocorrer de uma forma muito bem planejada, sendo vital o apoio incondicional de toda a diretoria e, principalmente, observar o nível de capacitação e maturidade do time para receber essas novas atribuições. Nesse caso, uma curva de aprendizagem e adaptação se faz necessária.

Adotar o Conceito da Perda Ampliada pode proporcionar um caminho mais rápido para a empresa crescer de forma sustentável, atingir seus objetivos, aumentar a rentabilidade e proteger o seu caixa.

*É presidente da Associação Brasileira de Prevenção de Perdas